fbpx

Educação e Estudos – Aulas pela Internet

O ensino a distância (Aulas pela Internet) é uma forma de educação e estudos em um ambiente eletrônico especialmente projetado, é a geração moderna de métodos de ensino e inclui educação colaborativa e interação entre alunos e professores, bem como entre estudantes.

Aulas pela Internet como Empreendimento. Um Negócio bastante lucrativo.

Empreender nessa área pode ser muito lucrativo e gratificante. Além da flexibilidade, que é o primeiro benefício óbvio do trabalho e do ensino à distância e, sem dúvida, é benéfico, há diversas outras vantagens! Talvez a mais importante seja o fato de ser um Mercado de Trabalho sempre crescente para professores.

Imagine que esse processo possa abrir novas portas e horizontes para você, pois agora, através do ensino a distância, você pode alcançar alunos que nunca poderia encontrar em uma sala de aula física.

Ser Professor Online - Tudo o que você precisa. Curso Grátis.

Como Dar Aulas pela Internet

Considera-se necessário diferenciar a preparação de um curso a distância, de aulas pela internet, em relação às aulas presenciais.

Aulas pela Internet requerem preparação especial em relação às ferramentas que serão usadas e controle de sua operação antes do início do curso, para que o professor seja capaz de evitar possíveis falhas de funcionamento em seu uso.

Se você já está usando uma plataforma de aprendizado digital LMS (Learning Management System) nos estágios iniciais, é aconselhável mantê-lo em termos de usabilidade e velocidade, pois cada nova ferramenta exige não apenas familiaridade do professor, mas também dos alunos.

Como Dar Aulas Particulares pela Intenet

As Aulas pela Intenet, como dito acima, normalmente ocorrem dentro de Plataformas LMS. São exemplos dessas plataformas são Edmodo, Moodle, Canvas, TalentLMS, iSpring Learn e docebo.

É claro que elas não são as únicas ferramentas que você pode usar, mas são definitivamente uma das mais conhecidas. Uma plataforma LMS como ferramenta para a educação EAD assíncrona, que não requer a presença simultânea de todos os participantes, permitirá uma boa organização do curso e dos trainees, pois será usado como o espaço digital onde a sala de aula e os alunos serão hospedados.

Haverá um local para reunir, interagir (como através do uso de um fórum de comunicação) e informar os alunos sobre as atividades que serão realizadas, enquanto ao mesmo tempo será o local de informações do professor, sem a necessidade de comunicação personalizada.

Não se esqueça de enriquecer sua plataforma digital com as ferramentas necessárias com potencial para aprimorar o envolvimento dos alunos, bem como o interesse deles na lição digital. Tais ferramentas incluem mecanismos de pesquisas internas, lições, tarefas, provas, jogos, selos que podem ser indicativos de emblemas para a conclusão bem-sucedida de objetivos, um sistema de classificação, prêmios virtuais e muito mais.

Fazer Aulas pela Internet

Você precisa escolher cuidadosamente as ferramentas que serão incluídas na plataforma de educação digital e, especialmente, a ferramenta de teleconferência que será usada para que os alunos se envolvam no aprendizado moderno.

Durante esse aprendizado, os participantes interagem ao mesmo tempo de várias maneiras, que pode incluir vídeos ao vivo e um sistema de comunicação por escrito, a chamada sala de bate-papo. Tal ferramenta é necessária, pois superará um dos principais problemas do ensino a distância que não é outro senão o possível isolamento. A solidão que o aluno pode sentir devido à falta de comunicação face a face.

Através do vídeo ao vivo, o professor e os alunos poderão conversar e interagir uns com os outros, como em qualquer vídeo chamada. Existem várias ferramentas para esse fim, algumas de graça e outras pagas, como Skype, Slack, Big Blue Button, Zoom, Blackboard, Join.me e Google Hangouts.

Alguns deles têm opções como pesquisas ao vivo, compartilhamento de tela do apresentador-professor, gerenciamento de participantes e várias outras vantagens que podem ser muito úteis.

Também é necessário sempre ter um plano de backup. Muitas vezes a tecnologia falha, especialmente quando vamos usá-la na frente das pessoas ou fazer uma demonstração usando uma ferramenta tecnológica, por isso é imperativo ter alternativas.

Digamos que você tenha criado uma excelente apresentação na ferramenta de apresentação interativa chamada Nearpod, mas nesse momento o servidor do aplicativo está inoperante. O que um professor extremamente preparado faria nesse caso seria fazer uma apresentação em seu disco rígido no formato PowerPoint, para que ele necessariamente a mostrasse em vez da idéia original.

Para aqueles que realmente têm medo de uma medida útil e ao mesmo tempo prudente, seria comprar um segundo dispositivo que possa ser usado em caso de problema com a unidade central de computador. Nesses casos, um laptop econômico com microfone e câmera decentes pode ser um salva-vidas.

Como Vender Aulas pela Internet

  • Primeiro, foco. Você é um Professor, mas não tem todos as mateŕias possíveis em Aulas Online. Então você tem que se vender como um Professor especializado no que você vai ministrar suas aulas... O objetivo é se identificar pelo que você é forte ou pode se tornar.
  • Com base no exposto, defina seu público-alvo: crianças, jovens, meia-idade, mais velhos ... Se são homens, mulheres, ambos ...
  • Seu site deve ser construído levando em consideração os dois primeiros pontos. E no caso em questão, com CTAs claramente focados em atrair clientes. Não é o mesmo que se dirigir a um jovem como os pais de um menino ou uma menina, que um homem mais velho.
  • SEO. Será muito interessante você se posicionar para as pesquisas sobre o seu tipo de aulas ou curso.
  • Redes sociais. Você não deve usá-las todas para promover seus negócios. Escolha aquelas em que você acha que seu público-alvo está mais ativo. Em geral, os canais mais aconselháveis ​​para o seu tipo de negócio serão o Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.
  • Blog. Aprender pode ser muito amplo/instrutivo/divertido, se você abordar temas tangenciais como saúde, música e atualidades relacionadas ao seu curso ou aulas. Escreva artigos divertidos e úteis e espalhe-os nas mídias sociais.
  • Anúncios do Facebook e Google Adwords para alcançar seu público-alvo segmentado.
  • Exemplos de alunos que você já teve e se tornaram profissionais de sucesso.
  • Depoimentos de alunos que demonstram satisfação com o seu curso/com suas aulas.

Como podemos obter o maior benefício pedagógico, quando falamos de educação e estudos com a utilização das tecnologias digitais?

As tecnologias de aprendizagem digital têm um enorme potencial para apoiar mudanças nas pedagogias no local de trabalho. No entanto, como o OCED observou (o link é externo):

'[...] a mera presença de tecnologia não é, por si só, suficiente para inovar [...] A inovação também não deve ser considerada sinônimo de digital, pois isso pode apenas reproduzir métodos e pedagogias tradicionais com um formato diferente.'

Os recursos de aprendizado on-line podem permitir que professores e treinadores acessem mais recursos, embora não necessariamente tenham muito impacto nos processos de aprendizado. Mas os mesmos recursos podem ser usados ​​para mudar as pedagogias em novas direções, por exemplo, mais aprendizado combinado e 'salas de aula invertidas'. Como podemos garantir que aproveitamos essas oportunidades? Que oportunidades queremos ou precisamos aproveitar e por quê?

As respostas para essas perguntas não são fáceis. Mas com professores e treinadores na linha de frente de qualquer mudança pedagógica, é claro que precisamos garantir que eles tenham os conhecimentos, habilidades e competências necessários por meio de treinamento apropriado. Também precisamos ajudar os provedores a ter estratégias para acomodar as mudanças tecnológicas e garantir que as oportunidades sejam maximizadas de maneira coerente e planejada. Mas como esses desenvolvimentos devem ocorrer na prática?

Como sabemos quando os recursos online são de boa qualidade?

O rápido crescimento do aprendizado digital levanta questões importantes sobre a qualidade: existem tantos recursos on-line disponíveis, como sabemos o que é 'bom' e o que não é?

É uma questão que professores frequentemente levantam. Embora eles usem seu julgamento profissional - como escolheriam um livro -, frequentemente parecem perder a confiança diante de tantas opções avassaladoras.

Curiosamente, a grande maioria das escolas mistura conteúdo pronto para uso com seu próprio conteúdo personalizado, que é uma maneira de abordar questões de qualidade e relevância. Mas o aprendizado on-line também expande massivamente as oportunidades de aprendizado auto-dirigido. Nesse ambiente, como os alunos podem ter certeza de que acessam provisões relevantes e de alta qualidade?

Aqui, pode ajudar a desenvolver o lado representacional das coisas na internet. Fique em um hotel e você será convidado a postar um comentário on-line. Compre algo de um provedor on-line e você será solicitado a classificá-lo. Talvez esses 'mecanismos de mercado' também precisem se desenvolver para o aprendizado on-line - talvez um equivalente de 'LearningAdviser' de 'TripAdvisor'? Mas talvez outros mecanismos seriam melhores?

Como podemos garantir que novas ferramentas de aprendizado sejam desenvolvidas em mercados pequenos e grandes?

Em todos os mercados, há uma falha no mercado - e o mercado para o aprendizado no local de trabalho não é exceção. Alguns setores de negócios são pequenos demais para viabilizar comercialmente o desenvolvimento de aprendizado on-line e ferramentas digitais.

O mesmo vale para os idiomas falados por um número comparativamente pequeno de pessoas. Fornecedores comerciais internacionais trabalharão em idiomas dominantes para maximizar as vendas.

É necessária alguma forma de intervenção pública para garantir que todos os setores e países sejam beneficiados? O acesso aberto aos recursos e a capacidade dos professores e treinadores de adaptar os recursos de aprendizagem às suas necessidades poderiam ser algumas das ferramentas que podem ajudar todos os setores e grupos linguísticos a se beneficiarem das novas tecnologias de aprendizagem.